Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

A Janela dos Outros


"Gosto dos livros de ficção do psiquiatra Irvin Yalom (Quando Nietzsche Chorou, A Cura de Schopenhauer) e por isso acabei comprando também seu Os Desafios da Terapia, em que ele discute alguns relacionamentos padrões entre terapeuta e paciente, dando exemplos reais. Eu devo ter sido psicanalista em outra encarnação, tanto o assunto me fascina.

Ainda no início do livro, ele conta a história de uma paciente que tinha um relacionamento difícil com o pai. Quase nunca conversavam, mas surgiu a oportunidade de viajarem juntos de carro e ela imaginou que seria um bom momento para se aproximarem. Durante o trajeto, o pai, que estava na direção, comentou sobre a sujeira e degradação de um córrego que acompanhava a estrada. A garota olhou para o córrego a seu lado e viu águas límpidas, um cenário de Walt Disney. E teve a certeza de que ela e o pai realmente não tinham a mesma visão da vida. Seguiram a viagem sem trocar mais palavra.

Muitos anos depois, essa mulher fez a mesma viagem, pela mesma estrada, dessa vez com uma amiga. Estando agora ao volante, ela surpreendeu-se: do lado esquerdo, o córrego era realmente feio e poluído, como seu pai havia descrito, ao contrário do belo córrego que ficava do lado direito da pista. E uma tristeza profunda se abateu sobre ela por não ter levado em consideração o então comentário de seu pai, que a essa altura já havia falecido.

Parece uma parábola, mas acontece todo dia: a gente só tem olhos para o que mostra a nossa janela, nunca a janela do outro. O que a gente vê é o que vale, não importa que alguém bem perto esteja vendo algo diferente.

A mesma estrada, para uns, é infinita, e para outros, curta. Para uns, o pedágio sai caro; para outros, não pesa no bolso. Boa parte dos brasileiros acredita que o país está melhorando, enquanto que a outra perdeu totalmente a esperança. Alguns celebram a tecnologia como um fator evolutivo da sociedade, outros lamentam que as relações humanas estejam tão frias. Uns enxergam nossa cultura estagnada, outros aplaudem a crescente diversidade. Cada um gruda o nariz na sua janela, na sua própria paisagem.

Eu costumo dar uma espiada no ângulo de visão do vizinho. Me deixa menos enclausurada nos meus próprios pontos de vista, mas, em contrapartida, me tira a certeza de tudo. Dependendo de onde se esteja posicionado, a razão pode estar do nosso lado, mas a perderemos assim que trocarmos de lugar. Só possuindo uma visão de 360 graus para nos declararmos sábios. E a sabedoria recomenda que falemos menos, que batamos menos o martelo e que sejamos menos enfáticos, pois todos estão certos e todos estão errados em algum aspecto da análise. É o triunfo da dúvida."

Martha Medeiros

Gente, a Martha em comemoração dos seus 20 anos, lançou um box com
3 livros: Felicidade Crônica, Paixão Crônica e Liberdade Crônica.
Essa que divido com vocês faz parte desse box.
Pergunta: Eu quero sim ou com certeza? Hahaha.








quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Não se esqueça das seguintes verdades


"De qualquer forma, não se esqueça das seguintes verdades:
Não te faça nada que não te deixe em paz consigo
mesma, cuidado com o que anda desabafando,
conte até três (tá certo, se precisar conte até mais),
antes só do que muito e mal acompanhada, 
esperar não significa inércia, muito menos desinteresse,
renunciar não quer dizer que não ame,
abrir mão não quer dizer que não queira,
O tempo ensina, mas não cura!
Agora vai filha, porque o sentido da vida é pra frente!"

Martha Medeiros





terça-feira, 21 de outubro de 2014

Sobre a acomodação


"Fazer a viagem para dentro para o íntimo, examinar os próprios limites,
ser humilde perante si mesmo, autoperdoar-se, 
constituem o caminho do autoconhecimento.
Todos temos o direto de errar, mas não o de permanecer no erro.
Temos que nos levantar. Cair é um fenômeno natural.
Todos caem, ficar deitado porém, é um fenômeno de acomodação."

Divald Franco





segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Eu me preocupo em arregaçar as mangas


"Já passei boa parte da vida imaginando um futuro lindo.
Hoje eu me preocupo em arregaçar as mangas,
jogar a lamúria, na primeira lata de lixo e começar a trabalhar
para que as coisas aconteçam.
As lindezas do mundo são muitas, mas nada vem de graça".

Clarissa Corrêa





sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Dai-me Senhor, a perseverança!


"Dai-me Senhor, a perseverança das ondas do mar, que fazem
a cada recuo, um ponto de partida para um novo avançar!"

Cecília Meireles,

Pessoal, muito vibração de harmonia para o nosso estado
de São Paulo que passa por um momento muito delicado, sem água.
Que esse momento nos traga sabedoria e consciência, da sua 
importância, sem água não se vive, aqui em casa já estamos sem,vamos
usar com consciência! Acredito que são esses momentos que 
sentimos quantos coisas boas Deus nos dá, não é mesmo?
Sempre vimos tantas pessoas sem água aí pelo mundo, e não ligamos,
não tomamos nenhuma atitude, até que sentimos em nós!
Está na hora de despertar!
E que Deus nos abençoe com chuva! 










quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Dá pra escolher


"Todo dia procuro me lembrar: dá pra escolher.
Não temos controle sobre tudo, mas dá pra escolher entre ter amigos
ou viver recluso, dá pra escolher entre privilegiar um amor 
ou ter vários casos superficiais, dá pra escolher 
entre levar a vida com bom-humor ou levar
a vida na ponta da faca.
Se a escolha será acertada, aí já é outro assunto,
o futuro vai dizer".

Martha Medeiros





terça-feira, 14 de outubro de 2014

Deus ajuda, sim!


"Não adianta ficar sentado chorando e esperando uma providência divina.
Deus ajuda, sim. Mas Ele também espera que você ajude".

Clarissa Corrêa

Gente, o mundo está aí, precisando da nossa energia positiva,
precisando que as nossas prioridades sejam outras,
precisando que mudanças sejam feitas.
Vamos em frente! 






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...