domingo, 21 de fevereiro de 2016

Os casos de amor de Nathaniel P.


Dos livros que li esse ano, gostei muito do livro da escritora Adelle Waldan, que alias
foi bem aceito nos Estados Unidos, sendo considerado o romance do ano
 chamado Os casos de amor de Nathaniel P.
Nathaniel, é um jovem escritor, chegando aos 30 anos que leva a vida
na superficialidade, conhece uma garota, se encanta por ela e quando as coisas vão
se tornando mais sérias ele pula fora.

Aí você vai dizer, mas o que teria de diferente este livro? 
O livro inteiro é narrado sobe o ponto de vista de Nathaniel, o que torna as coisas
bem mais interessantes, porque sabemos que apesar da luta dos direitos das mulheres em
tempos atuais, nós somos sim diferentes deles, do seu jeito de pensar, de agir, de sentir.
Nathaniel, é um cara inseguro, que sente as coisas mas logo após
 já as esquece e segue em frente.
Sem realmente viver algo verdadeiro e profundo.
Achei os diálogos da escritora bem inteligentes e interessantes. 
E a coisa toda é tão real, que vi situações que eu já vivi, vi situações que já 
presenciei homens próximos fazendo. As mulheres se preocupando com o todo 
e os homens com uma única preocupação do momento.
Os relacionamentos são complexos, nem sempre nos comunicamos de forma
eficiente e prática. Os sentimentos, medos e inseguranças estão sempre envolvidos,
e é sobre isso que fala esse livro. Relações humanas.

Um homem olha para outra mulher na frente de sua parceira. A parceira por sua fez percebe,
e diz que ele estava secando outra mulher, o homem responde com um simples: Você está louca.
Reconhecem a cena? 

"- Não se incomode - disse Hannah - Sei como isso funciona. Você vai me dizer,
ou, melhor ainda, não vai me dizer, vai apenas deixar implícito que estou sendo irracional,
que sou neurótica, ciumenta e impossível.
Afinal de contas, todas as pessoas emancipadas do século XXI não sabem que não
tem nada de mais um homem secar uma mulher? É apenas biologia. Só uma mulher
impossível e ridícula se importaria" ....

Nate, é apenas um cara de uma ficção, mas nos Estados Unidos, as mulheres
passaram a usar como adjetivo, para definir homens desse tipo.

Dá para tirar boas reflexões sobre homens e mulheres.

"- A coisa é que Hannah parece legal, tipo alguém que você poderia gostar de verdade.
Em geral você escolhe as mulheres erradas. Vê uma bonita e arranja um motivo
para achá-la interessante. Então, quando não dá certo, você age como se
o problema fosse "as mulheres" ou "os relacionamentos", em vez da mulher que você escolheu..."

Adelle Waldman

Recomendo! 







Um comentário:

  1. Foi para minha lista! Gostei muito da sua descrição.
    Beijo Fê!

    ResponderExcluir

Namastê!